Script data e hora digitais

CSA goleia CSE por 7x1 e assume liderança no grupo B

CSA goleia CSE por 7x1 e assume liderança no grupo B
Time do Mutange se reabilita com grande exibição e conquista primeira vitória no Estadual





Bruno Soriano

Gazetaweb



O CSA se reabilitou em grande estilo, conquistando sua primeira vitória no Campeonato Alagoano, após derrota em Arapiraca para o ASA. Diante do CSE, na tarde deste sábado (08), no Estádio Rei Pelé, o Azulão fez o dever de casa, dominando as ações e goleando o Tricolor de Palmeira dos Índios por 7x1. Com o resultado, o time do Mutange assume, ao menos provisoriamente, a liderança do grupo B, superando o Coruripe – que ‘só empatou’ com o CRB também nesse sábado – pelo saldo de gols.


A terceira rodada, porém, será complementada neste domingo, com mais duas partidas. Uma delas será entre CEO e ASA. O time de Olho d’Água das Flores tem dois pontos e vai jogar diante de seu torcedor. Se vencer no Edson Matias, a equipe sertaneja poderá roubar a liderança do Azulão.

Já o CSE, mesmo com a goleada e a perda da invencibilidade na competição, segue em segundo lugar no grupo A, ainda com seis pontos, atrás do ASA pelo mesmo critério de desempate, o saldo de gols. O Tricolor, porém, ainda pode perder uma posição se o Santa Rita vencer o Penedense fora de casa, neste domingo.

Pelo Campeonato Alagoano, o CSA volta a campo somente na tarde do próximo sábado, quando vai encarar o Comercial, a partir das 15h15, no Estádio Teotônio Vilela, em Viçosa. Já o Tricolor vai tentar a reabilitação contra o CEO, no domingo, às 16h, diante de seu torcedor, no Estádio Juca Sampaio.

“Hoje eu precisava voltar a marcar. Minha esposa exigiu”, disse o atacante azulino Josimar, autor de dois dos sete gols da partida, em referência ao Dia Internacional da Mulher. “Imprimimos nosso ritmo desde o início, apesar de alguns erros no começo. Tocamos a bola e os gols foram saindo naturalmente”, emendou o lateral Mineiro.


E os elenco azulino já volta suas atenções para o confronto da próxima quarta-feira, quando da estreia na Copa do Brasil, diante do São Paulo, em nova partida no Rei Pelé. “Vamos precisar do apoio do nosso torcedor. Não gastamos todos os gols hoje. Se Deus quiser, faremos mais na quarta-feira”, comentou o atacante Jefferson Maranhense, tendo sido complementado pelo técnico Oliveira Canindé.

“O São Paulo é uma verdadeira seleção, com grandes jogadores. E hoje não fizemos uma partida perfeita. Precisaremos de muita atenção, pois, caso contrário, quem passará por vexame seremos nós. Não podemos relaxar, voltando com o mesmo espírito, a mesma entrega, buscando a superação”.

Superado o compromisso pelo Estadual - que também marcou a estreia do atacante Thiago Furtuoso, substituto de Diego Clementino, outro destaque da partida -, Canindé já começa a pensar o melhor esquema para tentar surpreender. Para o duelo contra o Tricolor paulista, o treinador já poderá relacionar o meia Williams Vassoura, jogador de 28 anos e que estava no futebol da Ucrânia.



Goleada com ‘pintura’ de Clementino

A partida começou eletrizante para o torcedor azulino, com o CSA abrindo o marcador logo aos quatro minutos. No primeiro lance de ataque do jogo, o lateral Mineiro fez o cruzamento da esquerda, a bola desviou no zagueiro Santiago, na pequena área, e enganou o goleiro Rodolpho, que viu a bola passar à sua direita: 1x0.

E mal deu tempo de a torcida respirar, já que o Azulão ampliou a vantagem apenas dois minutos depois. Em lance confuso na grande área tricolor, na falha da zaga do CSE, o lateral Carlos Alberto se antecipou e traiu Rodolpho. A bola, venenosa, passou à direita do goleiro, que se esticou e fez a defesa, mas o assistente assinalou o gol, vendo a redonda cruzar a linha das três barras: 2x0.

Porém, o time do Mutange relaxou com a boa vantagem, permitindo a reação tricolor. Tanto que, aos 18’, o CSE conseguiu diminuir a diferença. O lateral Carlos Alberto, que não vinha bem, avançou pela esquerda e cruzou na cabeça do atacante Zé Paulo (ex-CRB), que, livre de marcação, tirou o goleiro da jogada, testando de cima para baixo e acertando o canto esquerdo de Eduardo: 2x1.

A reação tricolor, no entanto, parou por aí, já que o Azulão voltaria a marcar aos 35 minutos, depois de retomar o domínio das ações. Em cobrança ensaiada de escanteio, o meia Daniel Costa – que já havia obrigado Rodolpho a fazer grande defesa – cruzou e o zagueiro Roberto Dias subiu alto para testar de cabeça, sem chance de defesa, com a bola acertando o ângulo superior esquerdo do goleiro.


E para quem já se contentava com o placar favorável ao time da casa, eis que Diego Clementino resolveu ampliar ainda mais a vantagem. Aos 43 minutos, Daniel Costa lançou Diego Clementino, que fez grande jogada e fintou zagueiro e goleiro, tocando, com muita categoria, para o gol vazio: 4x1.

Mais três para ‘fechar o caixão’

E o CSA manteve o ritmo para o segundo tempo, aumentando a vantagem, que já era boa, logo aos quatro minutos. O atacante Josimar recebeu em velocidade, fintou o zagueiro na marca do pênalti e driblou o goleiro, tocando na saída de Rodolpho, para delírio do torcedor azulino: 5x1.

O CSE chegou a esboçar alguma reação dois minutos depois, com Itacaré. O atacante recebeu na grande área, fez o giro e chutou forte, vendo a bola passar tirando tinta do travessão do goleiro Eduardo.

Porém, quando a torcida já estava com medo de perder as contas, eis que o sexto gol saiu com a mesma facilidade. O atacante Jefferson Maranhense fez boa jogada, cruzou da direita e viu o lateral Pedro Silva acertar um belo chute. O goleiro até fez a defesa, mas a bola acertou o volante Iago e morreu no fundo do gol tricolor.

Na sequência, o Azulão ainda encontrou fôlego para marcar pela sétima vez, aos 14 minutos. O volante Charles Vágner avançou em velocidade e cruzou na cabeça de Josimar, que, livre de marcação, testou no canto esquerdo do goleiro, sem chance de defesa para Rodolpho: 7x1.

O CSA então diminuiu o ritmo e passou a administrar o grande resultado, gastando o tempo até o apito final. Antes, porém, o Tricolor quase diminuiu, aos 33’, quando, em cobrança de escanteio, a bola sobrou para o meia Paulo Victor, que fez o domínio e chutou bonito, vendo a bola acertar a trave.


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673