Script data e hora digitais

Seleção 'mais bonita' do Mundial, Holanda chora eliminação para Brasil

As holandesas foram sinceras. Ao chegar na coletiva após a derrota para o Brasil nas oitavas de final do Mundial, a armadora Lois Abbingh frisou que sua seleção tinha a certeza da vitória. Evoluindo muito no cenário do handebol europeu, a Holanda eliminou a Rússia para se classificar para a competição na Sérvia, mas não foi páreo para a seleção e acabou eliminada ao perder por 29 a 23. E se entraram sorridentes e dançando na Kombank Arena, as holandesas deixaram o ginásio chorando a derrota e a volta para casa. Ao passar pela zona mista, Estevana Polman, Lois Abbingh, Danick Snelder e Jessy Kramer tinham lágrimas nos olhos. As duas primeiras, além de artilheiras na Europa, são duas das mais belas da competição, assim como outras jogadoras da seleção da Holanda, repleta de beldades.

- Entramos em quadra e vou ser sincera, achávamos que íamos vencer. Tínhamos isso na cabeça. Tivemos um bom início, mas depois o Brasil se impôs na defesa e não tivemos força física suficiente para buscar o resultado no segundo tempo. Conseguimos diminuir a vantagem do Brasil, mas não foi o bastante. A defesa do Brasil é muito forte, e desejo toda a sorte para elas no restante da competição - disse Abbingh após o jogo.

Elogiadas pela beleza após o jogo, as holandesas exibiram um pequeno sorriso, mas confessaram que queriam mesmo era uma vaga nas quartas de final.

- Claro que fico satisfeita com os elogios que recebemos durante todo o Mundial, mas isso não importa. Queríamos era seguir no campeonato. Não foi possível, mas vamos seguir os treinos para conseguir nossos objetivos nas próximas competições - garantiu Polman.

O técnico holandês Henk Groener também parabenizou a seleção brasileira, mostrando a evolução do time nacional e o respeito que os rivais passaram a ter pelo Brasil.

- Definitivamente erramos muito, e o Brasil também. Mas eles foram melhores depois que conseguiram se acertar. A defesa do Brasil é muito potente e não nos deu oportunidade depois. Nossas meninas não tiveram força suficiente para vencer isso. Parabéns ao Brasil pela vitória e pela evolução - frisou o comandante.

Nesta quarta-feira, às 14h30 (de Brasília), a seleção brasileira encara a Hungria pelas quartas de final do Mundial. Uma vaga coloca o Brasil ao menos na busca pela medalha de bronze, no que seria a melhor campanha da história do país na competição.

 

GLOBO.COM


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673