Script data e hora digitais

Dedé Santana é esquecido pela Globo e não recebe convite para participar da homenagem aos Trapalhões

A Globo resolveu prestar uma singela homenagem aos programas que fizeram sucesso no passado em sua grade de programação e marcaram história. Na última terça-feira, 23 de outubro, a emissora gravou Os Melhores Anos das Nossas Vidas sobre os anos 80.

Lázaro Ramos foi o responsável por comandar o programa e entre os homenageados estava Os Trapalhões. No entanto, um nome em especial acabou sendo “esquecido” pela Globo.

e acordo com informações do colunista Leo Dias, do jornal O Dia, a emissora convidou Renato Aragão para o programa. Porém, Dedé Santana não foi chamado para receber as homenagens. Além de Renato, ele é único trapalhão que ainda continua vivo.

BRIGA COM RENATO ARAGÃO

Durante o programa “Sensacional”, da RedeTV, Dedé Santana relembrou os tempos de “Os Trapalhões” (1969-1994), na última quinta-feira (9), e esclareceu o assunto sobre o suposto desentendimento que ele teve com o colega, Renato Aragão.

“Nunca brigamos. É conversa fiada isso aí. Eu sempre briguei com o Renato, desde o começo, mas era briga dele reclamar do horário, ou de eu querer fazer um tipo de filme e ele não”, garantiu o ator.

Dedé não poupou elogios ao amigo: “Na realidade ele é o grande cabeça dos ‘Trapalhões’, porque ele sabia que direção tomar. Todos eram iguais, mas ele tinha uma visão… É um cara de negócios mesmo, que sabia botar o rumo na coisa”.

O comediante surpreendeu ao confessar que o beijo que deu em Xuxa no longa “Os Trapalhões e o Mágico de Oroz” (1984), não foi técnico. “Eu falei: ‘Vem cá, eu não sou galã de cinema nem de novela, né? Não sei dar beijo técnico. Como é que eu faço?’. Ela falou assim: ‘lasca!’. Quando terminou, fui lá falar com ela: ‘Xuxa, como é que foi o beijo?’. Ela falou: ‘foi xoxo’”, contou.

Há dois meses, Dedé Santana também explicou no programa SuperPop, sobre o desentendimento que teve com  Chico Anysio: “Não, eu não briguei [com o Chico]”, iniciou ele. Eu estava fazendo um caipira na Escolinha e aí tinha outra comediante que fazia um outro caipira e estava voltando, muito melhor do que eu que era o Nerso da Capitinga. O Chico falou pra mim: ‘Olha, o Nerso vai voltar agora, então, eu queria fazia um outro personagem com você’”.

Anysio ofereceu um novo personagem para Dedé e foi aí que tudo começou. “Eu falei: ‘Chico, eu não vou conseguir fazer o que você está me dando’. Eu vi que não se encaixava no meu perfil”, contou. Santana ainda falou que Chico foi direto: “Se você não sabe fazer esse papel, você não sabe fazer nada direito”, disse o global. Dedé contou que Chico ficou bravo com a situação, mas que o desentendimento parou ali.

 

TV FOCO


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673