Script data e hora digitais

Cotada para Renata Sorrah, personagem trans de Aguinaldo Silva causa polêmica antes da estreia

Cotada para Renata Sorrah, personagem trans de Aguinaldo Silva causa polêmica antes da estreia

 

 


Foto: Divulgação

 


O Aguinaldo Silva surpreendeu muita gente ao anunciar, no mês passado, que abordará a transsexualidade de forma diferente em sua próxima novela no horário das 21h. O Sétimo Guardião terá uma trans que revindica direito trocar de sexo sem ter que trocar de nome.

O maior sonho de Aguinaldo é ver a veterana Renata Sorrah, a eterna Nazaré, no papel polêmico. Tanto que, recentemente, Aguinaldo citou o nome da personagem de Senhora do Destino ao falar sobre a trans de seu próximo folhetim.

A decisão de colocar um ator não trans para interpretar o personagem, novamente, foi criticada. Em entrevista ao jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, a professora Jaqueline Gomes de Jesus não concorda com a decisão de Aguinaldo.

“Por que não colocar uma atriz trans no papel? Colocar uma mulher cis gênero não é tão ruim quanto o que tem sido chamado de trans fake, que é um ator cis homem como mulher trans. Mas, ainda assim, é uma não-representatividade”, disse ela.

Estariam esquecendo o significado da palavra ator?

AGUINALDO SILVA MANDA INDIRETA PARA GLORIA

A novela A Força do Querer, que foi exibida no ano passado no horário das 21h da Globo, abordou o tema envolvendo os transsexuais contando o drama de Ivana, que era mulher, mas se sentia em um corpo de homem. Por isso, a trama foi vista por muitos como pioneira no assunto no Brasil, pela forma como o tema foi tratado.

O autor Aguinaldo Silva, no entanto, promete não ficar para trás. Em seu perfil oficial no Twitter, ele anunciou na manhã deste sábado (03) que também abordará o assunto em seu próximo folhetim, mas com um pequeno diferencial.

“Na minha próxima novela tem um transexual que reivindica o direito de trocar fisicamente de sexo sem ter que abdicar oficialmente do seu nome… Que é nome de homem”, publicou ele, que ainda mandou um recado: “Sinceramente? Acho que estar na vanguarda é isso”, opinou.

Aguinaldo ainda explicou sua abordagem: “Se todos os direitos são iguais, por que um homem não pode ser chamado de Elizabeth Maria e uma mulher não pode ser chamada de João Luís? Porque que cada gênero só pode adotar certos nomes?”, questionou ele.

 


TV FOCO


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673