Script data e hora digitais

O Outro Lado do Paraíso: após sofrer na noite de núpcias, Laura pede o divórcio

b_450_400_16777215_00_images_2017_dez_ATRIZ_BELLA_PIERO.jpg

Logo após se casar, Laura (Bella Piero) pedirá o divórcio de Rafael (Igor Angelkorte) em O Outro Lado do Paraíso.

Sua lua-de-mel será aterrorizante, ela sentirá dor e medo durante o sexo, e concluirá que não conseguirá seguir com o casamento. Mesmo com seu parceiro carinhoso e delicado, ela se travará e sofrerá com dor durante a relação.

No outro dia, ela será sincera. “Eu… Eu tenho que ser franca. Não foi legal. Doeu demais, Rafael. Eu fiquei tensa. Aterrorizada. Eu tava com medo. Cê foi muito gentil. Mas eu tava apavorada”, falará ela.

Depois, o casal receberá um presente. “Que coisa chata. O cartão deve ter caído. Agora não sabemos a quem agradecer”, falará o médico. A jovem abrirá o embrulho e ficará em choque ao ver a almofada em formato de tartaruga.

“Eu não suporto ver tartaruga, me dá uma sensação horrível”, comentará ela, desesperada. “Não tem ideia de onde vem esse medo, esse terror? Você ficou transtornada”, questionará Rafael. “Eu não sei. Não lembro, mas minha mãe diz que quando eu tinha uns seis, sete anos, a gente morou numa casa que tinha um tanque com tartaruguinhas. Que eu brincava com elas”, relatará ela.

“Eu nem lembro do tanque. Só sei que tenho pavor. Não posso ver tartaruga”, explicará. Sem clima para continuar a lua-de-mel, o casal voltará a Palmas, e o médico tentará desfazer a primeira impressão fazendo sexo com ela de novo.

“Sai da minha cama! Sai da minha cama”, gritará Laura, fora de si. Após o surto, a moça pedirá o divórcio. “Eu é que… Não consigo, não consigo. Rafael, não sou capaz de ser uma mulher completa pra você. O melhor é separar. Você é boa gente, bonito. Pode encontrar alguém. Eu tenho horror de… cê sabe”, falará ela.

“Você me cobriu de carinhos desde que a gente começou a namorar. Fez tudo do jeito mais gentil. Mas eu tenho alguma coisa errada. Não sou como as outras mulheres. Não suporto nem mesmo ser tocada. No namoro, quando me beijava, eu tinha essa sensação estranha, desagradável. Agora, a intimidade, o sexo… é insuportável. Todas as vezes eu sinto uma dor horrível”, dirá.

“Mas é possível curar, é um problema físico. Não conheço exatamente, mas talvez uma operação”, opinará o médico. “Não estou falando só da dor física. É mais que isso. É o toque. O simples fato de ficar com você, na cama, me dá terror. Quando você me abraça… Ah, muitas mulheres se sentiriam protegidas por um abraço. Eu tenho horror! Horror!”, explicará Laura.

 

TVV FOCO


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673