Script data e hora digitais

Um quarto dos deputados trocam de partidos durante o atual mandato

Desde o início do atual mandato, em 2015, um quarto dos deputados federais já trocou de partido, aponta levantamento do G1 elaborado a partir de dados da Câmara. No total, 135 dos 513 parlamentares mudaram de sigla 189 vezes.

Somente no primeiro dia da janela partidária, na última quinta-feira (8), pelo menos 15 deputados trocaram de partido. A janela partidária é período previsto na legislação eleitoral em que políticos podem trocar de partido sem sofrer punições por infidelidade partidária.

A tendência, porém, é que a maior parte dos deputados aguarde até os últimos momentos para tomar uma decisão. O prazo para mudança se encerra na primeira semana de abril.

No meio do troca-troca, 34 deputados fizeram a migração mais de uma vez. O campeão é o deputado Adalberto Cavalcanti (PE), que fez quatro mudanças em menos de dois anos.

Cavalcanti foi do PTB para o PMB, mudou para o PTdoB, retornou ao PTB e depois foi novamente para o PTdoB, hoje chamado de Avante. Veja mais abaixo a lista dos deputados que mudaram de partido mais de uma vez neste mandato.

Regras
A legislação eleitoral estabelece que os parlamentares só podem mudar de legenda nas seguintes situações:

Incorporação ou fusão do partido;
Criação de novo partido;
Desvio no programa partidário;
Grave discriminação pessoal.
Mudanças de partido sem essas justificativas podem levar à perda do mandato.

Mas, desde 2015, está em vigor a possibilidade de janela partidária, que acontece nos 30 dias que antecedem o último dia de prazo para a filiação partidária (seis meses antes da eleição).

Fora da janela
A última abertura da janela partidária foi em 2016, quando cerca de 90 deputados decidiram mudar de legenda.

Desse modo, apesar do risco da perda de mandato por infidelidade partidária, muitos deputados migram de partido fora do período da janela. Desde 2015, foram ao menos 40 trocas desse tipo.
Para evitar as punições, os parlamentares normalmente fazem acordos com seus partidos de origem. Uma prática comum é a elaboração de uma carta, na qual fique claro que a saída do deputado se enquadra em uma das exceções da lei, o que autoriza a troca.

Veja quais deputados trocaram de partido mais de uma vez:
Quatro trocas:

Adalberto Cavalcanti: PTB > PMB > PTdoB > PTB > PTdoB
Três trocas:

Cícero Almeida: PRTB > PSD > PMDB > Pode
Franklin: PTdoB > PMB > PTdoB > PP
Macedo: PSL > PMB > PSL > PP
Valtenir Pereira: Pros > PMB > PMDB > PSB
Duas trocas:

Abel Mesquita Jr.: PDT > PMB > DEM
Alessandro Molon: PT > Rede > PSB
Alexandre Valle: PRP > PMB > PR
Aliel Machado: PCdoB > Rede > PSB
Assis do Couto: PT > PMB > PDT
Aluisio Mendes: PSDC > PMB > PTN
Brunny: PTC > PMB > PR
Carlos Henrique Gaguim: PMDB > PMB > PTN
Dâmina Pereira: PMN > PMB > PSL
Danilo Forte: PMDB > PSB > DEM
Domingos Neto: Pros > PMB > PSD
Dr. Sinval Malheiros: PV > PMB > PTN
Eliziane Gama: PPS > Rede > PPS
Ezequiel Teixeira: SD > PMB > PTN
Fábio Ramalho: PV > PMB PMDB
George Hilton: PRB > Pros > PSB
Hiran Gonçalves: PMN > PMB > PP
Juscelino FIlho: PRP > PMB > DEM
Luiz Carlos Ramos: PSDC > PMB > PTN
Marcelo Álvaro Antônio: PRP > PMB > PR
Major Olímpio: PDT > PMB > SD
Odorico Monteiro: PT > Pros > PSB
Pastor Luciano Braga: DEM > PMB > PRB
Ricardo Teobaldo: PTB > PMB > PTN
Sergio Zveiter: PSD > PMDB > Pode
Toninho Wandscheer: PT > PMB > Pros
Vaidon Oliveira: PSDC > DEM > Pros
Victor Mendes: PV > PMB > PSD
Weliton Prado: PT > PMB > Pros

Fonte: G1


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673