Script data e hora digitais

Um basta nos enjoos das grávidas


Nova diretriz estabelece tratamento à base de gengibre e vitamina B6 para aliviar a náusea em gestantes


Três em cada quatro mulheres brasileiras grávidas, segundo dados do IBGE, sabem o quanto o mal-estar típico do primeiro trimestre é capaz de comprometer a vida social e profissional delas, sem falar no prejuízo à qualidade de vida. Reconhecendo o impacto negativo do sintoma, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) acaba de divulgar uma normativa para padronizar o tratamento do incômodo. A elaboração do documento foi motivada, entre outros fatores, pela chegada de um medicamento inédito ao Brasil. “Trata-se de uma combinação de pirodoxina – a popular vitamina B6 – com gengibre, cuja principal vantagem é ser a única fórmula comprovadamente segura para gestantes”, esclarece o ginecologista e obstetra Corintio Mariani Neto, autor da diretriz.

Padrão ouro

De acordo com o médico, a droga é a primeira do gênero a ser registrada como classe A pelo Food and Drugs Administration (FDA), a agência americana que regulamenta remédios e alimentos. Trocando em miúdos, quer dizer que estudos controlados atestam, de maneira absoluta, que o princípio ativo não representa riscos para as futuras mães. “Agora, sentimos mais segurança para recomendar a prescrição de um medicamento que trará um alívio significativo para quem sofre com náuseas e vômitos”, afirma Mariani Neto. Não custa reforçar que a confiabilidade do tratamento depende de acompanhamento e orientação médica.

Em ação

Há uma série de mecanismos por trás do estômago embrulhado. Em uma das hipóteses mais prováveis, a culpa recai sobre o sobe e desce hormonal da gestação. “O aumento do hormônio beta-HCG, por exemplo, estimularia a região que provoca o vômito no sistema nervoso central”, ensina o obstetra. E a pirodoxina equilibraria os níveis de substâncias como a dopamina, a serotonina e a noradrenalina que, no cérebro, participam desse processo. Ao estabilizá-las, ela atenuaria o mal-estar. Também há indícios científicos de que o consumo de gengibre tem poder antináusea.


marieclaire.globo

ROR:ADRIANA TOLEDO


Ivaldo José Fragoso Ribeiro
Diretor Administrativo e Comercial
ivaldofragosomalandrinho@gmail.com

Antônio Guimarães
Jornalista Responsável

CNPJ: 03.135.085/0001-03
CCM - 900763591
(82) 99617.4108 / 99304.3673